Chico Jararaca nas Comunidades Rurais de Caicó

O Projeto CHICO JARARACA NAS COMUNIDADES RURAIS DE CAICÓ é a realização de uma ação, que desde a estreia do espetáculo CHICO JARARACA em novembro de 2018, era nossa intenção de chegar em todos os lugares possíveis e levar arte de qualidade para a população como um todo. Já estamos fazendo isso em certa medida, inclusive para cidades do Seridó Potiguar que habitualmente não são contempladas com espetáculos teatrais. Já percorremos com o espetáculo catorze cidades do Rio Grande do Norte, sendo que em dez delas apoiadas por projeto patrocinado pelo SEBRAE-RN (Edital de Economia Criativa). Além de nosso estado já apresentamos o espetáculo em mais duas cidades da Paraíba.

Em Caicó já fizemos apresentações no Centro Cultural Adjuto Dias, no Centro de Ensino Superior do Seridó, no Museu do Seridó e na Casa de Cultura Popular Sobrado do Padre Guerra, mas acreditamos que podemos ir mais longe e atingir nosso objetivo principal, levar o espetáculo para espaços alternativos em comunidades rurais que de forma objetiva e direta não recebem este tipo de arte em seus espaços de moradia e trabalho. Acreditamos que a arte deve ser levada até onde o povo está. Para que isso se torne realidade, fizemos visitas in loco e conseguimos mapear 11 (onze) comunidades rurais com condições de receber o trabalho. Vale salientar que a empolgação dos moradores foi enorme, o que nos deu ainda mais a certeza de que estamos no caminho certo.

As comunidades escolhidas foram: Açudinho (sede da Associação de Moradores), Barra da Espingarda (salão paroquial da Igreja de Nossa Senhora da Conceição), Bela Flor (sede da Associação de Moradores), Bom Jesus (alpendre da residência de Jader Aladim de Araújo), Furna da Onça (prédio do antigo PETI), Inês Velha (sede da Associação de Moradores), Manhoso (Capela de Nossa Senhora da Conceição), Maravilha (Residência de Verônica e Edmilson de Odilon Cajú), Oiticina/Papagaio (Residência de Tirri), Umari (Capela de São Francisco) e Várzea Alegre (residência de Matias e Luzia dos Bodoque).

A Associação Cultural Trapiá, através das ações da Trapiá Cia Teatral, acredita que a descentralização é a forma mais democrática para tornar a arte acessível e assim propiciar um olhar mais abrangente para populações que não são assistidas por políticas públicas de cultura. Podemos observar isto de forma direta nas visitas que fizemos a estas comunidades.

Nossos objetivos estão ligados ao acesso a estas comunidades, muitas delas bastante isoladas, com estradas muito precárias e distantes do centro urbano de Caicó. Apresentar o espetáculo nestes locais já será uma inovação, e para tanto, pretendemos atingir todas estas comunidades, representado uma população aproximada de cinco mil pessoas, mas que por conta das distâncias entre as residências e também por muitos moradores serem idosos, estamos contabilizando um público direto que assistirá o espetáculo e participará das rodas de conversa em torno de mil e setecentas pessoas.

Este Projeto foi contemplado pelo Prêmio Funarte Descentrarte e é uma Realização da Fundação Nacional de Artes, Ministério da Cidadania, Associação Cultural Trapiá e Trapiá Cia Teatral.
 

CRONOGRAMA DAS APRESENTAÇÕES:

COMUNIDADE DATA HORÁRIO LOCAL DA APRESENTAÇÃO
FURNA DA ONÇA 05/11 19h Unidade Escolar Joaquim Canuto dos Santos
OITICICA/PAPAGAIO 06/11 19h Residência de Tirri
BELA FLOR 07/11 19h Sede da Associação de Moradores
AÇUDINHO 12/11 19h Sede da Associação de Moradores
BARRA DA ESPINGARDA 13/11 19h Capela de Nossa Senhora da Conceição e da Divina Misericórdia
VÁRZEA ALEGRE 14/11 19h Residência de Matias e Luzia dos Bodoque
MANHOSO 19/11 19h Capela de Nossa Senhora Da Conceição
UMARI 20/11 19h Capela de São Francisco
MARAVILHA 21/11 19h Residência de Verônica e Edmilson de Odilon Cajú
BOM JESUS 26/11 19h Alpendre da Residência de Jader Aladim de Araújo
INÊS VELHA 27/11 19h Sede da Associação de Moradores